fbpx
Alergia ocular: causas, sintomas e tratamentos

Alergia ocular: causas, sintomas e tratamentos

Dra. Adriana Bonfioli assinatura

Muito comum em crianças e adolescentes, a alergia ocular é uma alteração de hipersensibilidade na superfície ocular, que tem como principal sintoma o prurido e acomete cerca de 1/5 da população geral. Ela tende a melhorar com a idade, normalmente ao final da adolescência, porém existem pessoas que continuam tendo crises mesmo na idade adulta.

Esse quadro, também conhecido como conjuntivite alérgica, é a manifestação da alergia nos olhos. O acometimento ocular pode ocorrer isoladamente ou como parte de um quadro de alergia sistêmica. Outros locais comumente afetados são a pele (dermatite), o nariz (rinite) ou as vias respiratórias (bronquite e asma).

Causas

Os fatores que desencadeiam a alergia são diferentes para cada pessoa. Contudo, no dos olhos, os mais comuns são ácaros, poeira, mofo, pêlos e pólen.

Sintomas da alergia ocular

Os pacientes costumam se queixar principalmente de:

  • prurido (coceira) nos olhos;
  • lacrimejamento;
  • inchaço ao redor dos olhos;
  • inchaço da conjuntiva (quemose);
  • secreção;
  • sensação de areia;
  • ardência;
  • embaçamento.

Diagnóstico

O diagnóstico é feito pelo oftalmologista durante uma consulta de rotina, sem necessitar de exames adicionais. O mais importante é diferenciar a conjuntivite alérgica de outras formas de conjuntivite, principalmente as infecciosas.

Tratamentos para alergia ocular

O tratamento da alergia ocular é feito inicialmente com o uso de colírios específicos, que serão prescritos pelo oftalmologista após avaliar cada caso individualmente.

Em alguns quadros, pode ser necessário o uso também de medicação oral. Em casos mais graves, pode ser necessária uma avaliação conjunta com o alergologista para a realização de testes que ajudam a detectar as causas da alergia.

Em todos os casos de conjuntivite alérgica, medidas como o uso de compressas geladas e a irrigação com soro fisiológico gelado ajudam a aliviar os sintomas.

Por fim… como prevenir a conjuntivite?

Como forma de prevenir e reduzir a frequência das crises, o ideal é:

  • evitar a exposição aos alérgenos, como locais com muito mofo ou muita poeira;
  • evitar o acúmulo de objetos(enfeites, brinquedos e bichos de pelúcia) que juntem poeira;
  • fazer a limpeza do chão com pano úmido, ao invés de apenas varrê-lo;
  • evitar o contato com cães, gatos e pássaros (se estes lhe causam alergias);
  • evitar cobertores com pêlo (preferir edredom);
  • evitar carpetes, tapetes e cortinas de tecido no quarto;
  • forrar sofás de tecido com lençol antes de se deitar neles.