fbpx

Curiosidades

Home / Curiosidades

Não necessariamente. Em algumas pessoas, a escavação é um pouco aumentada e isso não representa glaucoma. Pode ser visto, por exemplo, em quem tem um disco óptico grande, como ocorre nas pessoas com miopias elevadas.

O diagnóstico de glaucoma não é feito apenas com base na escavação do nervo óptico, mas utilizando uma série de critérios baseados na história prévia e familiar do paciente, medida da pressão ocular, exame do disco óptico, campo visual computadorizado e tomografia de coerência óptica (OCT).

É como montar um quebra cabeças! Nem sempre o diagnóstico é confirmado na primeira avaliação…

Em alguns casos, é necessário observar a evolução ao longo do tempo para se ter certeza de que o paciente é portador de glaucoma.

É muito importante que o diagnóstico seja feito de forma responsável, pois o paciente com glaucoma provavelmente irá usar colírios por toda a sua vida!

Sim! A diferença de “grau” entre os olhos pode ocorrer e é chamada de ANISOMETROPIA.

A miopia é o distúrbio visual que provoca dificuldade enxergar de longe e a hipermetropia causa a dificuldade de enxergar de perto.

Pessoas com esse quadro muitas vezes não percebem o problema, já que usam o olho hipermetrope para ver de longe e olho míope para ver de perto.

O cérebro, na maioria das vezes, se adapta bem a essa situação e a pessoa pode nem precisar  utilizar óculos. Podem ocorrer também sintomas de cansaço visual e dores de cabeça.

A cor dos olhos é determinada pela quantidade de melanina, pigmento presente na íris.

Assim, pessoas com mais melanina apresentam olhos mais escuros, enquanto aqueles com menos melanina têm olhos mais claros.

É possível alterar temporariamente a cor dos olhos através do uso de lentes de contato coloridas.

Em alguns lugares do mundo é realizado o implante de íris artificial.  Ele foi desenvolvido para restaurar ou substituir a íris, quando esta foi perdida por um trauma ou doença ocular.

Porém, como resulta em uma mudança definitiva na cor dos olhos, a cirurgia tem se tornado muito popular.

O procedimento com fins estéticos tem sido criticado pelos oftalmologistas, devido ao alto risco de complicações como glaucoma, catarata, danos à córnea e inflamação ocular.

A medida da visão é realizada utilizando a tabela de Snellen. Ela foi desenvolvida pelo Dr. Hermann Snellen, em 1862, usando símbolos (optotipos) especialmente desenvolvidos para isso. A tabela tem optotipos de tamanhos progressivamente menores, classificados como: 20/200, 20/100, 20/80 e assim por diante.

A visão 20/20, considerada normal, significa que o paciente consegue ver a 20 pés (6 metros) os optotipos da linha 20/20.

A visão 20/60, por exemplo, significa que o paciente consegue ver a 20 pés (6 metros) o que uma pessoa de visão normal enxerga a 60 pés. Ou seja, a visão 20/60 é pior do que 20/20.

Muitos pacientes querem saber qual a porcentagem da sua visão em relação a uma pessoa normal. Essa é uma referência muito útil na prática:

20/20 = 100%

20/25 = 95%

20/30 = 90%

20/40 = 85%

20/50 = 80%

20/60 = 70%

20/100 = 60%

(Fonte: Duke Elder)

Existem dois tipos de sono:

1- NREM (non- rapid eye movement): fase de maior quietude da mente, porém com movimentos freqüentes do corpo, em que a pessoa muda de posição a cada 20 ou 30 minutos, enquanto se aprofunda no sono. O sono NREM é dividido em quatro fases que são percorridas sequencialmente até chegar ao sono REM.

2- REM (rapid eye movement): após o sono profundo, se inicia a fase REM, na qual ocorrem movimentos rápidos dos olhos e maior atividade cerebral. Durante o sono REM, ou sono ativo, a respiração fica mais rápida e superficial, a temperatura, freqüência cardíaca e pressão arterial aumentam e o corpo permanece praticamente imóvel. Durante esta fase ocorrem os sonhos, considerados importantes para os mecanismos de aprendizado e memória.

Os cientistas acreditam que o sono profundo (NREM) restaura o corpo e que o sono ativo (REM) recupera a mente, ajuda a eliminar informações irrelevantes, facilita o aprendizado e a memória.

O cérebro recebe as imagens formadas pelos dois olhos, mas um deles tem maior importância e participação. Esse olho é chamado de dominante. Pode ser o olho direito ou esquerdo, e nem sempre tem relação com o fato de você ser destro ou canhoto.

Descobrir qual olho é o dominante é importante em várias ocasiões.

Por exemplo um atirador de elite deve escolher o seu melhor olho para mirar.

Um fotografo  usa o seu  olho dominante na câmera.

Na confecções de lentes de contatos o oftalmologista deve determinar o olho dominante para prescrever lentes de longe e perto.

Se você quer saber qual o seu olho dominante existe um teste simples:

1.Faça um triangulo usando suas duas mãos.

2.Posicione este triangulo a 30 cm de seu rosto e foque através do centro dele, com os dois olhos abertos, algum objeto distante (uma arvore, um enfeite).

3.Agora feche um olho de cada vez.  Primeiro o direito e depois o esquerdo.

4.Observe que o objeto ira se deslocar dentro do triangulo. O olho que estiver aberto e o objeto não se deslocar é seu olho dominante. O Olho que quando aberto “desloca” o objeto é o olho não dominante.

O objetivo das lentes escuras é, além do conforto em ambientes com alta luminosidade, proteger o olho da radiação ultravioleta, presente na luz solar.

Ao utilizar óculos escuros sem certificação, o paciente está correndo o risco de não estar sendo protegido de forma adequada, e assim expondo as estruturas intraoculares aos efeitos nocivos dos raios ultravioletas, aumentando o risco de doenças oculares como a DMRI (degeneração macular relacionada a idade), o pterígio e o aparecimento mais precoce da catarata.

Além disso, os óculos escuros sem certificação podem gerar distorções na imagem, levando ao desconforto visual e cansaço.

Sim! Olhar diretamente para o sol por um tempo prolongado, sem proteção,  pode provocar lesões irreversíveis nas células da retina.

Isso é comum durante eclipses solares e causa uma doença chamada “Retinopatia Solar”, que pode resultar em diminuição da visão.

Nunca olhe diretamente para o sol! E lembre-se que alguns tipos de laser e a luz da solda também podem provocar lesões. Os olhos devem ser protegidos com óculos específicos.

Quando fotografamos o rosto de alguém, principalmente em ambientes escuros e utilizando flash, é comum observar imagens com as pupilas vermelhas. Mas por que elas aparecem?

O efeito ocorre devido à forma como a luz do flash é refletida pelos nossos olhos. A luz penetra através da córnea e é percebida pela retina que envia estímulos luminosos através do nervo óptico ao cérebro, para que ele interprete essas informações como imagens.

A quantidade de luz que chega até a retina é controlada pela pupila. Nos ambientes claros, nossas pupilas se contraem para diminuir a entrada de luz e quando estamos em locais escuros, elas se dilatam para permitir a sua passagem.

Abaixo da retina existe uma camada repleta de vasos sanguíneos chamada coroide, que é responsável por manter a camada mais externa da retina nutrida e oxigenada. A coloração da coróide é avermelhada e por isso o reflexo  de cor vermelha quando somos fotografados.

Quanto mais escuro for o ambiente no qual a foto é tirada, mais dilatadas estarão as nossas pupilas, aumentando o efeito dos olhos vermelhos. Outros fatores também contribuem para que eles  apareçam dessa forma, como a quantidade de melanina presente na coróide e a idade da pessoa fotografada. Indivíduos de pele clara e olhos azuis tendem a ter menos melanina no fundo dos olhos e por isso, nessas pessoas, o efeito é mais pronunciado. Os olhos vermelhos são portanto, normais.

IMPORTANTE!

Se em uma foto observarmos um olho vermelho e o outro não, podemos estar diante de um sério problema ocular.  E isso pode ser especialmente GRAVE em crianças, pois pode significar a presença de retinoblastoma, um tumor intraocular maligno.

Sim , podem. Mas nem sempre é necessário… Como assim?

Os danos causados pela exposição excessiva aos raios ultravioleta são bem conhecidos: degeneração macular, catarata, pterígio e, até mesmo, tumores.

No entanto, A LUZ DO SOL É IMPORTANTE NO DESENVOLVIMENTO VISUAL DA CRIANÇA!

É recomendada uma exposição solar moderada para os pequenos, a fim de prevenir a progressão da miopia.

Mas cuidado! Deve se evitar horários de luz solar intensa ou deixar a criança olhando diretamente ao sol.

Nos bebês com fotofobia intensa (dificuldade de abrir os olhos em ambientes muito claros), pode ser indicado o uso de óculos escuros. Nesses casos, deve-se escolher acessórios adequados para a faixa etária, com armações flexíveis, resistentes e lentes de qualidade.

A degeneração macular relacionada à idade (DMRI) é caracterizada por alterações na mácula, região central da retina responsável pela visão dos detalhes.

Infelizmente, ainda não existe cura para a doença.

Porém, existem tratamentos que conseguem controlar a doença e

melhorar a visão dos pacientes.

Existem dois tipos de degeneração macular: SECA e ÚMIDA.

A progressão da degeneração macular úmida é mais rápida e grave, podendo levar rapidamente à perda da visão central. A prevenção e o diagnóstico precoce são as principais armas contra a doença.

O tratamento atual utiliza os antiangiogênicos, administrados através de uma injeção intravítrea.

A visão em túnel ou campo visual tubular ocorre após a perda da visão periférica decorrente dos danos das fibras nervosas no glaucoma. A visão central é preservada inicialmente, mas pode ser perdida também se a doença não for tratada.

Como o paciente não percebe objetos à sua volta, é comum que ele tropece e esbarre nas coisas, principalmente a noite.

Não existem exercícios que previnam o uso de óculos.

Os óculos são prescritos quando há algum erro de refração, ou seja, quando o paciente precisa de algum “grau” para que os raios de luz foquem de forma correta e sem esforço na retina, permitindo a melhor visão possível. Nenhum exercício pode prevenir o aparecimento do “grau”.

Se você ainda não precisa de óculos, ou se já usa e deseja evitar que seu grau aumente, algumas dicas são:

-evitar de coçar e esfregar os olhos

-não exagerar no uso de eletrônicos

-aumentar o tempo diário de atividades ao ar livre (principalmente para as crianças!)

Crianças de 0 a 2 anos não devem usar eletrônicos portáteis como parte da rotina; entre 2 e 7 anos, os pais devem limitar o seu uso a 1h por dia ; nas crianças acima de 7 anos, usar pelo menor tempo possível, priorizando as atividades ao ar livre.

Não! O uso do óculos tem o objetivo de conseguir uma visão mais nítida, porém eles não corrigem a deficiência visual.

Se você, por exemplo, é míope e usa seus óculos todos os dias, seu grau não irá diminuir ou sumir por causa disso!

E o oposto também é verdadeiro. O não uso da correção pode causar desconforto e sintomas como ardência, dor e cefaléia, mas o grau não irá aumentar por causa disso.

Existem três tipos de “piscar”:

-piscar voluntário, quando o movimento é consciente;

-piscar reflexo, para se defender de uma ameaça externa;

-piscar fisiológico, que é o ato de abrir e fechar os olhos várias vezes por minuto, sem perceber.

Além de proteger a superfície ocular de ameaças externas (cisco, poeira, agressão, vento, etc), o ato de piscar tem a função de espalhar a lágrima – produzida por algumas glândulas anexas ao globo ocular – na superfície da córnea e conjuntiva.

A cada piscada, renovamos a lágrima, que lubrifica os olhos, remove impurezas e microorganismos nocivos e regulariza a superfície da córnea, permitindo uma adequada função visual.

Glaucoma não tem cura, tem controle.

O objetivo do tratamento é controlar a pressão intra ocular para diminuir ou interromper a progressão da doença.

O tratamento do glaucoma inclui o uso de colírios, procedimentos à laser ou cirurgia.

É importante que o paciente faça USO REGULAR DA MEDICAÇÃO e faça seus CONTROLES periodicamente.

Os danos causados ao nervo óptico são IRREVERSÍVEIS. Embora seja possível atuar para tentar interromper a progressão da doença, as alterações que já foram causadas não podem ser desfeitas.

A cor dos olhos é definida pela quantidade de pigmento (melanina) depositado na íris. Olhos azuis são aqueles com pigmentação baixa pela melanina, verdes possuem maior quantidade melanina e olhos castanhos escuros são os com a maior quantidade deste pigmento na íris.

Após o nascimento a exposição a luz solar juntamente com os fatores genéticos  estimulam a pigmentação ocular. A íris geralmente muda de cor até os 9 meses de vida.

 

O colírio é um medicamento e, assim como qualquer outro, deve ser utilizado apenas com prescrição médica. Alguns colírios, se usados indevidamente, podem causar problemas como:

  • alergias;
  • ulcerações na córnea;
  • aumento da pressão intraocular.

Não use medicamentos sem indicação médica.

Observe a validade dos remédios antes de usar e descarte aqueles restinhos de colírios que estiverem abertos há mais de 3 meses.

A fumaça do cigarro causa irritação ocular e agrava os sintomas do olho seco: irritação, vermelhidão e sensação de corpo estranho, coceira e lacrimejamento.

Os fumantes que são usuários de lentes de contato têm mais chances de desenvolver úlceras de córnea.

Os fumantes têm maior chance de desenvolver catarata e degeneração relacionada à idade.

Além disso, durante a gravidez, a mulher fumante transmite toxinas ao feto, aumentando as chances de parto prematuro, estrabismo (olhos tortos) e malformações congênitas, incluindo alterações no desenvolvimento do nervo óptico.

Mas não se preocupe, parar de fumar em qualquer idade traz inúmeros benefícios para a saúde, reduzindo progressivamente os efeitos do cigarro e o risco de doenças até que fiquem tão baixos quanto os dos não fumantes.

Os óculos escuros tradicionais filtram os raios luminosos vindos de todas as direções,☀ melhorando o nosso conforto em ambientes muito iluminados.
Os óculos escuros  polarizados aumentam ainda mais esse conforto, pois reduzem os reflexos e o ofuscamento. Elas são excelentes escolhas para motoristas, atletas e pessoas que passam muito tempo ao ar livre ou próximo à água.

Como as lentes polarizadas funcionam?

Elas filtram os raios luminosos HORIZONTAIS, refletidos em superfícies como asfalto, água, carros e até prédios. Elas reduzem a claridade e também os reflexos, aumentando o conforto visual. Então as lentes polarizadas são melhores?

Nem sempre… Elas protegem contra a luz, radiação UVA e UVB da mesma forma que as lentes de óculos escuros normais (de procedência). Com algum conforto a mais para a visão!

Por outro lado, em algumas ocasiões as lentes polarizadas podem atrapalhar! Elas podem impedir que você use seu amado celular (ou outros dispositivos com telas LCD ou LED). Pilotos, por exemplo, não enxergam bem os controles do painel se estiverem usando lentes polarizadas!

O uso de aparelhos eletrônicos exige um alto esforço dos olhos e pode causar fadiga. 

Além disso, concentrar-se na tela leva a uma diminuição do número de piscadas por minuto, levando ao ressecamento do globo ocular. 


Ainda, a exposição excessiva à luz azul pode causar alterações nas células da retina, responsáveis pela visão, semelhantes àquelas que ocorrem na degeneração macular. 

Quer saber mais? Visite nosso blog e leia os artigos: Computador faz mal para a visão?  e  Os efeitos da luz azul nos olhos.

Com certeza! Além do risco de lesão pelo ato esfregar os olhos, existe uma forte associação entre o ato de coçar e o aparecimento ou agravamento do ceratocone, que é uma doença da córnea que pode levar a baixa de visão. Caso esteja experienciando coceiras frequentes nos olhos, marque já sua consulta para que possa ser examinado e tratar o problema!

 

O colírio é um medicamento e, assim como qualquer outro, deve ser utilizado apenas com prescrição médica. Alguns colírios, se usados indevidamente, podem causar problemas como:

  • alergias;
  • ulcerações na córnea;
  • aumento da pressão intraocular.

Não use medicamentos sem indicação médica.

Observe a validade dos remédios antes de usar e descarte aqueles restinhos de colírios que estiverem abertos há mais de 3 meses.

Os cílios são fundamentais na proteção do globo ocular. Os fios impedem que partículas entrem nos olhos e causem uma inflamação.

O alongamento de cílios deve sempre ser feito com um profissional certificado e produtos de qualidade. A má conduta da aplicação dos fios e o uso de colas indevidas pode ocasionar alergias, irritações e até mesmo a queda dos cílios naturais. 

Por isso, antes de qualquer procedimento estético, procure consultar um profissional qualificado para evitar consequências desastrosas e manter sua saúde intacta.

A diplopia ou visão dupla pode ser causada por problemas oculares ou neurológicos.

Algumas causas são:

  • Astigmatismo grave
  • Ceratocone
  • Catarata
  • Estrabismo
  • Paralisia dos músculos extraoculares
  • Miastenia gravis
  • Doença de Graves

O aparecimento de visão dupla deve ser avaliado por um especialista, pois pode ter causas graves.

Investir em uma dieta balanceada, com muitas verduras, legumes, frutas, sementes e peixes, é importante para manter a saúde dos olhos e a visão perfeita. Não abra mão de alimentos que contenham:​

VITAMINA A: ovos, leite e fígado contêm a forma ativa da vitamina A (retinol). Frutas e vegetais como cenoura, abobrinha, batata-doce, brócolis, pimentão vermelho, espinafre e outras folhas escuras contêm carotenóides, precursores da vitamina A. 🥕🍳​

VITAMINA C: Goiaba, pimentão, kiwi, laranja, brócolis, couve, abacaxi, ervilha, couve-flor e manga são alimentos ricos em vitamina C e tem papel antioxidante.

VITAMINA E: semente de girassol, amêndoa, avelã e outras castanhas, gérmen de trigo, manga, abacate, abobrinha, brócolis, espinafre, kiwi e tomate. 🌰🥭​

LUTEÍNA E ZEAXANTINA: carotenoides encontrados nos ovos, carne, folhas escuras, frutas cítricas e vegetais alaranjados. 🍊🍗​

ÔMEGA 3: as formas ativas do Ômega 3, EPA e DHA são encontradas nos peixes e no óleo de peixe. 🍤🍣​

ZINCO: cordeiro, peixe, carne, fígado, semente de abóbora, grão-de-bico, iogurte e kefir, cogumelos, espinafre e castanhas. 🍖🥜​

SELÊNIO: castanha-do-pará, ovos, semente de girassol e chia, carne, aves, fígado, peixes e cogumelos. 🥚 🍄​

Cuidar da alimentação é um dos maiores presentes que podemos dar ao nosso corpo!​

A Degeneração Macular Relacionada a Idade não tem cura, porém existem algumas medidas que ajudam a prevenir seu aparecimento:

– Não fume.

– Tenha uma alimentação balanceada, rica em folhas escuras, frutas e vegetais alaranjados, ovos, peixes, grãos, brócolis, castanhas e sementes. 

– Faça exercícios regulares. 

– Limite o consumo de açúcar e carboidratos.

– Mantenha o colesterol e a pressão arterial em níveis normais.

– Use óculos escuros para bloquear os raios ultravioleta.

– Se você apresenta DMRI, tome suplementos vitamínicos especificamente formulados para reduzir a progressão da doença.

– Visite regularmente seu oftalmologista. 

Pessoas com história familiar da doença devem se preocupar ainda mais com esses cuidados.

O daltonismo ou discromatopsia é a dificuldade de distinção de algumas cores e tem três tipos: 

 

  • Protanotopia: dificuldade para enxergar tons de vermelho e preto. Cores como verde, amarelo, laranja, vermelho e marrom são difíceis de distinguir. Confunde, por exemplo, o azul com o roxo e o rosa com o cinza. 
  • Deuteranopia: dificuldade para enxergar a cor verde. Tons de verde, amarelo, laranja, vermelho e marrom parecem semelhantes, especialmente com pouca luz. Também pode ser difícil a distinção entre azul e roxo, rosa e cinza. 
  • Tritanopia: dificuldade para enxergar a cor azul. Ocorre confusão entre as cores azul e verde, vermelho e roxo. Não identifica o laranja. 

 

O daltonismo não tem cura, mas algumas estratégias podem ajudar os pacientes a conviver com a deficiência. 

IMPORTANTE: O diagnóstico precoce evita problemas de aprendizado! Se desconfia que seu filho tem problemas na percepção das cores, leve-o para uma avaliação sem demora.

O terçol ocorre quando uma das glândulas da pálpebra tem seu orifício de drenagem ocluído, inflama e infecta.  

O primeiro sinal é um leve incômodo ao piscar e ao apertar o local. 

Forma-se uma bolinha avermelhada, algumas vezes com pus, semelhante a uma espinha.

A pálpebra pode inchar e a dor aumenta progressivamente, se ele não for tratado.

O que fazer?

Em primeiro lugar, NUNCA espremer ou tentar furar um terçol. Pode ser MUITO perigoso!

Ao primeiro sinal de dor na pálpebra, compressas com água morna podem impedir que o terçol avance. 

Basta esquentar um pouco de água, molhar uma bolinha de algodão e colocar sobre o local, várias vezes ao dia, durante 10 minutos.

Se não houver melhora, ou se o quadro está se repetindo com frequência, um especialista deve ser procurado.

Os principais problemas de visão na terceira idade:

  •   Catarata
  •   Glaucoma
  •   DMRI
  •   Retinopatia Diabética
  •   Descolamento de Retina

A principal arma para prevenir a perda visual por estas e outras doenças é o diagnóstico precoce. Quanto mais cedo for iniciado o tratamento, maiores as chances de sucesso.

Igualmente importante é cultivar hábitos saudáveis, que por si só eliminam vários dos fatores de risco para doenças. Uma alimentação equilibrada, boa hidratação, controle de stress, evitar álcool e cigarro, proteger os olhos do sol são alguns bons hábitos que podemos cultivar para conservar nossa visão e a nossa saúde por muito tempo

Você sabia que a catarata é uma das principais causas de cegueira tratável na infância, e que no Brasil nascem cerca de 8 crianças para cada 10.000 com catarata? ( fonte: Oftalmopediatria/ Roca 2010 )

Isto mesmo, bebês e crianças podem ter catarata!

As causas da catarata na infância são diversas, mas alguns exemplos são:

 

  • infecções uterinas como rubéola
  • hereditárias
  • erros inatos do metabolismo
  • síndromes genéticas
  • traumas
  • uveítes
  • idiopáticas ( isto é, sem causa definida).

 

No berçário, assim que o bebê nasce, ele deve passar por um exame chamado teste do reflexo vermelho, que tem o objetivo de detectar  precocemente doenças como a catarata congênita. Caso o teste esteja alterado, o bebê deve ser encaminhado para o oftalmologista para o diagnóstico definitivo.

O tratamento da catarata congênita é cirúrgico. Quando tratada precocemente, tem maior chance de uma boa reabilitação visual.

Não deixe de levar seu filho ao oftalmologista!

As bolsas abaixo dos olhos podem surgir em decorrência do envelhecimento, mas também têm um caráter hereditário. Elas podem ficar ainda mais evidentes devido reações alérgicas e maus hábitos, tais como alimentação inadequada, pouca ingestão de água, tabagismo e consumo de álcool. 

Logo, a primeira dica para preveni-las é manter hábitos mais saudáveis, evitar ingestão excessiva de sal, do álcool, beber muito líquido, evitar o cigarro. 

Existem tratamentos dermatológicos que amenizam as bolsas e evitam a piora do quadro. Uso de cremes com antioxidantes específicos para as áreas dos olhos, alguns tipos de laser e peeling químico que melhoram a qualidade da pele das pálpebras inferiores. 

Uma outra alternativa para se livrar de bolsas já muito evidentes é o preenchimento com ácido hialurônico, principalmente se vierem acompanhadas de sulcos muito marcados. 

Por fim, para os casos mais avançados, o único recurso disponível seria a remoção cirúrgica das bolsas. É realizada uma blefaroplastia inferior, que consiste na retirada das bolsas e do excesso de pele das pálpebras inferiores.

O tremor localizado e espontâneo de um músculo é chamado de mioquimia. Ela é mais frequente nas pálpebras, face, mãos e pés. 

Em geral, é uma condição benigna, que desaparece sem a necessidade de tratamento. 

As principais causas são o cansaço, estresse, ansiedade, uso de cafeína em excesso, álcool e falta de sono. 

Outros fatores envolvidos são condições oculares tais como ressecamento dos olhos, falta do uso de óculos, excesso de oleosidade da margem palpebral. 

Em casos mais raros, o tremor palpebral persistente e mais intenso, que perdura por semanas ou até meses, pode indicar doença neurológica chamada blefaroespasmo, que requer avaliação e tratamento específico.

Muitas pessoas acreditam que ler com pouca luz pode fazer mal para os olhos, mas isso não é verdade. 

Contudo, tal conduta pode dificultar a leitura e provocar cansaço visual e dor de cabeça. 

Quando estamos em ambiente pouco iluminado, as pupilas se dilatam mais para aumentar a entrada da luz, o que reduz a profundidade do foco. Isso gera um maior esforço do músculo ciliar, o que provoca sintomas de fadiga ocular e dor de cabeça no momento da leitura. 

Dessa forma, ler na penumbra é mais cansativo. Para uma leitura mais confortável, o ideal é utilizar uma fonte de luz direcionada.

O grau de miopia não aumenta caso você não use os seus óculos. Da mesma forma, o grau também não diminuirá caso faça o uso correto dos mesmos. 

Uma pessoa míope não enxerga bem de longe, porém vê com nitidez objetos que estão perto. O uso dos óculos melhora a visão e o conforto visual, mas não interfere na progressão do grau.

IMPORTANTE:  novos estudos evidenciam um aumento mundial da incidência de miopia e associa esse fato ao aumento do uso da visão para perto. 

Ou seja, o uso prolongado de computador, celular, leituras, principalmente em crianças e adolescentes, pode sim aumentar o grau de miopia. 

A orientação atual é fazer intervalos frequentes durante essas atividades e aumentar as atividades em espaços abertos e ao ar livre, para que seja estimulada a visão de longe.

Assim como os raios solares incidem sobre a pele e causam envelhecimento e câncer de pele, eles também afetam nossos olhos. Podem ocasionar problemas tais como catarata, lesões no fundo do olho e degeneração macular. 

Os óculos escuros são importantes aliados na proteção dos olhos contra os raios ultravioletas (UVA e UVB), e devem ser usados mesmo nos dias nublados, já que o raio UVA está presente mesmo nessas condições. 

Além disso, os óculos escuros podem auxiliar na proteção contra o vento e poeira, principalmente em indivíduos com olho seco e maior sensibilidade ocular. 

Pessoas que utilizam os óculos escuros em ambientes fechados e no escuro, podem ter mais dificuldades na definição dos objetos, já que há uma redução do contraste e brilho. 

Sendo assim, usar os óculos o tempo todo, principalmente no escuro, pode gerar desconforto, mas não faz mal à saúde dos seus olhos.

Não. O antiangiogênico é um tratamento indicado para a DMRI úmida. Neste tipo, ocorre a formação de uma membrana vascular e o objetivo do tratamento é regredir esta membrana.

São necessárias várias aplicações para controlar a progressão da DMRI. Infelizmente, nem todos os casos respondem bem ao tratamento.

Ao término da cirurgia do buraco macular, o olho geralmente é preenchido com um gás. 

Esse gás tem o objetivo de “empurrar” a retina no local onde havia se formado o buraco, para que ocorra o seu fechamento completo.  

Como o buraco macular se localiza no fundo do olho, e o gás tem uma tendência sempre de ficar na parte superior, devemos ficar de bruços ou olhando sempre para o chão. 

Com isso, o fundo do olho fica na posição adequada para que o gás auxilie o fechamento do buraco macular.

A toxoplasmose é uma doença causada pelo Toxoplasma gondii.

O gato é o hospedeiro definitivo desse protozoário, e raramente apresenta a doença. Outros animais como cães, ratos, pombos, gado, cavalo, animais silvestres em geral e o homem podem ser infectados e apresentar os sinais e sintomas da toxoplasmose.

MAS NEM TODO GATO TRANSMITE TOXOPLASMOSE. 

Para contrair a doença, é necessário:

1- contato com as fezes de um gato infectado que está expelindo o toxoplasma.

2-  ingestão de carne crua ou mau passada de animais portadores infectados.

3- ingestão de frutas ou verduras mal lavadas e contaminadas com cistos de toxoplasma.

Hoje sabemos que a ingestão de carne, verduras, legumes e frutas são os maiores culpados pela doença nas pessoas. E nas epidemias de toxoplasmose, a água contaminada tem um papel importante na transmissão.

Cuidados para prevenir a toxoplasmose:

1- Evite o contato com as fezes do gato, usando luvas ao lavar a bandeja sanitária e ao recolher as fezes. 

2- Lave as mãos sempre. 

3- Evite deixar seu gato com livre acesso à rua, pois o hábito de caçar pombos, outros pássaros e ratos pode trazer doenças para a casa.

4- Evite comer carne crua.

5- Evite o consumo de frutas, legumes e vegetais não higienizados adequadamente.

6- Não beba água de fonte desconhecida. 

O melhor a fazer é prevenir para que a infecção não aconteça antes de condenar seu gato como o maior vilão desta história.

A íris é a parte dos olhos responsável pela coloração e a melanina determina a sua cor. A sua falta deixa a íris clara e seu excesso, escura, fazendo com que cada pessoa tenha uma tonalidade específica. 

Algumas pessoas às vezes, estão com os olhos verdes outra hora azuis, ou com uma cor mais intensa quando choram  e isso se deve a alguns fatores:

1- Incidência da luz: pessoas com olhos claros, azuis ou verdes, podem perceber uma mudança de cor de acordo com a incidência da luz do sol, flash ou claridade, mas isso é ilusão de ótica. 

2- Reflexo das cores: o uso de roupas de determinadas cores também pode causar reflexos, dando a impressão que os olhos mudam de cor. A cor dos cabelos também pode causar essa impressão. Quanto mais claro for o cabelo, mais claros parecerão os olhos.

3- Humor: a variação de humor é outro determinante para a mudança de cor dos olhos. Fortes emoções como a raiva e medo, podem causar a dilatação da pupila dando a impressão de olhos mais escuros.

4- Problemas de saúde e idade:  recém-nascidos apresentam pouca melanina e podem ter olhos mais claros no início da vida. Com o passar do tempo e de acordo com a genética de cada um a íris permanece clara ou escurece. Essa mudança ocorre até os dois primeiros anos de vida da criança. A velhice normalmente causa um esbranquiçamento dos olhos ao longo do tempo devido a presença de uma alteração na córnea chamada de halo senil. A catarata pode causar uma impressão de clareamento dos olhos, devido a opacidade  branca no cristalino. Agora, doenças como a síndrome de Horner, o glaucoma e a iridociclite hetrecrômica de FUCHS, são casos mais graves, que causam a alteração da cor dos olhos e que exigem maior atenção.  

 

Por isso, se os olhos mudarem de cor de forma repentina e sem explicação, é preciso ficar alerta e procurar um oftalmologista.

Quando fotografamos o rosto de alguém, principalmente crianças, devemos ficar atentos para a coloração da pupila. Apareceu branca? Pode ser sinal de problemas! 

Leucocoria significa “pupila branca” e essa condição pode indicar diversos problemas de saúde.

Nas crianças, as causas mais importantes são a  catarata congênita e o retinoblastoma, sendo este um tumor maligno da retina. Outras causas de leucocoria são o descolamento de retina, retinopatia da prematuridade, endoftalmites, malformações e anomalias vasculares da retina. 

A catarata pode ser uma causa de leucocoria nos adultos.

Doenças que causam leucocoria representam uma séria ameaça para a visão e algumas são até uma ameaça à vida. Por isso, é importante entrar em contato com o oftalmologista imediatamente!

A diferença de coloração entre os olhos se chama heterocromia. O distúrbio é causado por falta ou excesso de melanina, pigmento responsável pela coloração da pele, olhos e cabelos. 

Na maioria dos casos, a coloração incomum dos olhos é quase imperceptível e não está relacionado a qualquer outra anormalidade. Quando herdada dos pais, a heterocromia não possui cura ou tratamento específico, no entanto não promove nenhum sintoma além das cores diferentes nos olhos.

Existem algumas doenças que causam heterocromia, como a síndrome de Fuchs, neurofibromatose, síndrome de Horner entre outras.

Alguns medicamentos utilizados no tratamento do glaucoma também podem modificar a cor dos olhos. 

O aparecimento de Heterocromia de maneira súbita pode indicar a presença de alguma doença portanto, se isso acontecer procure imediatamente um oftalmologista.