fbpx
Presbiopia: o que fazer com essa vista cansada?

Presbiopia: o que fazer com essa vista cansada?

Dra. Adriana Bonfioli assinatura

A presbiopia é um fenômeno interessante… Todo mundo sabe que, quando se chega certa idade, a tal vista cansada aparece: os braços “ficam curtos” e a gente precisa afastar o celular ou livro do rosto para conseguir ler.

O engraçado é que, apesar de ser conhecida e até banal, o mais comum é fazer 40 anos, começar a apresentar os sintomas típicos da presbiopia e não fazer essa associação. Os pacientes vêm para a consulta queixando cansaço, visão embaçada para perto, olhos ardendo e a causa, tão comum, nem passa pela cabeça deles.

Minha teoria é que os 40 anos chegam e a gente nem se dá conta! Quando o oftalmologista fala: “Isso é presbiopia ou vista cansada, frequente após os 40 anos”, o normal é ver uma expressão de choque do tipo “Quem? Eu? Mas já?”.

Brincadeiras à parte, a presbiopia é isso mesmo… a “vista cansada” que aparece em torno dos 40 anos de idade e vai piorando progressivamente até atingir o seu máximo grau lá pelos 60 anos.

Vamos entender porque ela ocorre e quais as opções para corrigi-la?

Como funciona a visão de perto?

Para enxergar um objeto próximo aos olhos, precisa acontecer um fenômeno chamado de acomodação. Nele, o cristalino (lente natural do olho) muda de forma sob a ação do músculo ciliar. Isso faz com que o foco passe de um ponto à distância para um objeto próximo.

Figura mostrando um olho vendo uma objeto distante e outro vendo um objeto próximo. No que está vendo o objeto próximo o cristalino modifica seu tamanho o que é chamado de acomodação.
A acomodação nos permite focar a visão em objetos próximos.

O poder refrativo, necessário para o processo acontecer, é medido em dioptrias (popularmente chamado de “grau”).

Como exemplo, vamos pensar em um olho sem nenhum problema de refração (miopia, hipermetropia ou astigmatismo): olhando para longe, ele não está usando nada da acomodação. Quando ele olha para um objeto próximo (30 cm), ele precisa de 3 dioptrias (ou graus) de poder refrativo para conseguir um foco perfeito. Para enxergar algo a 25 cm do rosto, são necessárias 4 dioptrias e para ver detalhes a 20 cm, precisamos de 5 dioptrias. Percebeu o problema?

Para ler a uma distância normal, precisamos de, no mínimo, 3 dioptrias de acomodação! (Aliás, mais que isso, para ter conforto…) Assim, quando a amplitude da acomodação diminui, começam os sintomas da famosa vista cansada.

Para ficar bem claro: a amplitude de acomodação é a capacidade que um olho tem de mudar o seu poder de refração durante esse processo.

As crianças e adolescentes têm uma amplitude de acomodação enorme, em torno de 12 a 16 dioptrias. Ela diminui progressivamente com o passar do tempo e os adultos geralmente apresentam:

  • 4 a 8 dioptrias aos 40 anos;
  • menos de 2 dioptrias após os 50 anos.

Causas da presbiopia

Essa diminuição da capacidade do olho de mudar o seu poder refrativo e enxergar de perto é causada por alterações no cristalino, relacionadas à idade.

É natural que, com o envelhecimento, a lente natural do olho se torne mais rígida. Dessa forma, ela não consegue mudar seu formato tão facilmente para atender as necessidades da visão de perto.

(1) Olho jovem olhando um objeto próximo – o cristalino muda seu formato e o ponto focal fica sobre a fóvea, formando uma imagem nítida. (2) Olho com presbiopia olhando um objeto próximo – como a lente não muda seu formato, o ponto focal fica atrás do olho e o objeto parece embaçado.
(1) Olho jovem olhando um objeto próximo – o cristalino muda seu formato e o ponto focal fica sobre a fóvea, formando uma imagem nítida. (2) Olho com presbiopia olhando um objeto próximo – como a lente não muda seu formato, o ponto focal fica atrás do olho e o objeto parece embaçado.

Sintomas da presbiopia

Os sinais e sintomas clássicos da presbiopia são:

  • sensação de embaçamento da visão ao observar objetos próximos do rosto;
  • afastar o celular, livro ou objeto para conseguir enxergar melhor os detalhes.

Porém, no início do quadro, podem ocorrer alterações mais sutis, como:

  • cansaço visual;
  • dificuldade de ler apenas em ambientes mal iluminados;
  • dor de cabeça;
  • ardor nos olhos.

Então, se você está próximo de 40 anos e começar a sentir algum incômodo nos olhos ou na visão, procure um oftalmologista para verificar o seu grau e, claro, saber se eles são causados pela vista cansada ou por outro problema como, por exemplo, a síndrome do uso do computador.

Como a presbiopia acontece em uma pessoa com miopia?

Os míopes enxergam muito bem de perto a vida inteira. Isso acontece porque o seu grau negativo funciona como uma reserva de acomodação. Sem correção por óculos ou lentes de contato, a imagem no olho com miopia se forma antes da retina. Quanto mais próximo o objeto, mais esse ponto se desloca para trás até que fica no local ideal, a fóvea.

Olho com miopia focado em um objeto ao longe. Ponto focal à frente da retina e objeto parece embaçado.
Olho com miopia focado em um objeto ao longe. Ponto focal à frente da retina e objeto parece embaçado.

Vamos dizer que uma pessoa de 60 anos tem 3 dioptrias (graus) de miopia. Sem correção, ela enxerga um objeto, posicionado a 6 metros de distância, completamente embaçado. Ao se aproximar, ele vai entrando em foco até ficar totalmente visível.

Chegando mais perto ainda, ela continua a enxergar perfeitamente até que ele esteja a 30 cm, pois está usando os seus 3 graus de miopia como se fosse um “poder acomodativo” de reserva!

Olho com miopia (3D) focado em um objeto próximo (30 cm). Ponto focal sobre a fóvea e visão nítida.

Como a presbiopia acontece em uma pessoa com hipermetropia?

O paciente com hipermetropia, mesmo antes dos 40 anos, já tem uma visão pior para perto do que para longe. Nesse caso, quando a presbiopia chega, os dois problemas se somam e o foco em objetos próximos piora rapidamente.

Paciente de 40 anos, com hipermetropia moderada à alta olhando para um objeto ao longe. O ponto focal está atrás da retina e os objetos parecem embaçados.
Paciente de 40 anos, com hipermetropia moderada à alta olhando para um objeto ao longe. O ponto focal está atrás da retina e os objetos parecem embaçados.
Paciente de 40 anos, com hipermetropia moderada à alta olhando para um objeto próximo. Quanto mais perto do olho, mais o ponto focal se afasta da retina e a visão se embaça.
Paciente de 40 anos, com hipermetropia moderada à alta olhando para um objeto próximo. Quanto mais perto do olho, mais o ponto focal se afasta da retina e a visão se embaça.

Correção da presbiopia

Infelizmente, não existe um tratamento que interrompa ou reverta os efeitos do tempo no cristalino e seja a cura para a presbiopia. (Isso mesmo, nem exercícios e muito menos colírios milagrosos!)

A vista cansada pode ser corrigida com óculos, lentes de contato ou cirurgia.

Óculos para presbiopia

  • Óculos para leitura: utilizados somente quando necessários, para leitura e tarefas que exigem visão de perto.
  • Óculos multifocais (progressivos): quando o paciente tem grau para longe, seja miopia, hipermetropia ou astigmatismo, ele pode optar por lentes multifocais. Nesse caso, os mesmos óculos corrigem a visão em todas as distâncias.
  • Óculos regressivos: corrigem apenas a visão para as distâncias intermediárias e de perto. São frequentemente usados por pessoas que trabalham no computador.

Lentes de contato na presbiopia

Para corrigir a vista cansada com lentes de contato, o método mais comum é a báscula: corrigir um dos olhos para longe e o outro para perto. Isso significa que a pessoa terá visão monocular, ou seja, passará a usar apenas um dos olhos para ver objetos ao longe e o outro para ver de perto.

Apesar de parecer estranho, muitos pacientes se acostumam e gostam de usar báscula. Um ponto negativo dessa opção é que não corrige a visão em distâncias intermediárias.

Outra opção de lente de contato na presbiopia são as lentes multifocais. Existem várias marcas no mercado, que precisam ser testadas, pois não são todos os pacientes que se adaptam a esse tipo de correção.

Cirurgia refrativa

A cirurgia refrativa também pode ser usada, como as lentes de contato, para fazer báscula ou monovisão. Um olho é corrigido para longe e o outro para perto.

Cirurgia de catarata

Durante a cirurgia de catarata, o cristalino é removido e uma lente intraocular artificial é implantada. Isso representa uma oportunidade, caso seja a vontade do paciente, de corrigir os erros refrativos, incluindo a presbiopia.

Os seguintes tipos de lentes corrigem especificamente a visão de perto:

  • Bifocais: possuem dois pontos de foco, para longe e para perto, porém não corrigem a visão intermediária.
  • Trifocais: possui três pontos de foco, longe, intermediário e perto.
  • Lentes de foco estendido: proporcionam uma boa visão para longe e para distâncias intermediárias, porém são menos eficazes na correção para perto.
  • Lentes pseudoacomodativas: simulam o funcionamento da lente natural do olho, movendo-se e mudando de formato em resposta à contração do músculo ciliar.

Para saber mais sobre as lentes intraoculares, leia o ebook:
Lentes intraoculares: como fazer a escolha certa?